Exercícios aeróbios

Dentre as atividades que mais geram dúvidas na academia, está o exercício aeróbio. Qual queima mais calorias? Antes ou depois da musculação? Devo fazer ou não? Então, vamos discutir sobre o assunto.

Muitos confundem a modalidade aeróbica (a ginastica da Jane Fonda dos anos 80) com os exercícios aeróbios. Portanto, fale corretamente na academia e refira-se às esteiras e bicicletas como atividades aeróbias (sem o "c"). Isso porque esse tipo de atividade, de longa duração, contínua e de baixa/moderada intensidade, consome mais oxigênio como fonte de energia transportada para o músculo em atividade. São exemplos de exercícios aeróbios: Caminhar, correr, andar, pedalar, nadar, dançar, pular corda. Estes exercícios utilizam vários grupos musculares ao mesmo tempo.

São exemplos de exercícios anaeróbios os exercícios de velocidade com ou sem carga, de curta duração e alta intensidade, como a corrida de cem metros rasos, os saltos, o arremesso de peso. Exercícios de força ou exercícios resistidos, com peso como a musculação também são considerados anaeróbios.

Os benefícios das atividades aeróbias são bem conhecidos e incluem:
  • Maior eficiência cardíaca
  • Perda de peso
  • Melhor saúde mental 
  • Fortalecimento do sistema imunológico 
  • Maior disposição
  • Menor risco de doenças  (AVC, diabetes, hipertensão)
  • Maior expectativa de vida
  • Maior força muscular
Além disso estimulam o aparecimento de pequenos vasos sanguíneos nos músculos. Assim, o organismo consegue fornecer maiores quantidades de oxigênio para o tecido muscular, removendo o que é indesejável no metabolismo, como o ácido láctico, por exemplo. Assim, é possível combater a dor muscular crônica, a fibromialgia e as dores lombares.

Quanto a ordem de execução na academia, se antes ou depois da musculação, isso vai depender de teu objetivo. Se for o emagrecimento, faça primeiro o aeróbio. Caso contrário, se busca hipertrofia, deixe para o final, pois assim investirá mais energia no ganho de músculos.


O conteúdo da tabela foi retirado do Guia de Alimentação Saudável
(Guia Veja de Medicina e Saúde - Volume 6)


0 comentários: