Primeiros Socorros III: Vítima Consciente

Na academia, são comuns  as tonturas, convulsões e lesões musculares, articulares ou ósseas durante as atividades físicas. Nesses casos a vítima apresenta-se consciente e respirando, de modo que os procedimentos serão menos urgentes e mais simples que o RCP.

Procure o médico sempre que necessário e enquanto o aguarda, proceda de acordo com o tipo de sinistro:

TONTURAS

Podem ser sinal de simples hipoglicemias ou variações bruscas de pressão arterial. Nesse caso, serão oriundas de doenças crônicas preexistentes ou mesmo um sintoma de infarto. Na incerteza da causa, deite a vítima de costas e levante suas pernas. Aguarde alguns minutos.

Se não melhorar e apresentar novos sintomas, chame um médico com urgência. Na melhora, procure aferir a pressão arterial enquanto aguarda a chegada de algum responsável a levá-la ao hospital.


CONVULSÕES

É um tipo de ataque que ocorre por um distúrbio no cérebro (como se fosse um curto circuito). A vítima tem movimentos involuntários e desordenados e em geral, perda da consciência.

Durante as convulsões, afaste objetos que possam causar lesões e mantenha a segurança da vítima. Não tracione a língua nem coloque objetos na boca. Apenas verifique se há espaço para respiração ou se há possibilidade de afogamento por saliva ou vomito. Permaneça ao lado da vítima.

Depois de terminadas as convulsões, lateralize a cabeça da vitima, observe sua respiração, limpe secreções e deixe a vitima descansar até que recobre totalmente a consciência.


LESÕES MUSCULARES

Em casos de lesões musculares do tipo estiramentos, distensões e contusões, evite movimentar a região atingida e aplique compressas frias ou saco de gelo no local atingido.

No caso de câimbras, a contração abrupta, vigorosa, involuntária e dolorosa de um músculo pode ocorrer no exercício ou em repouso. Promova o alongamento do músculo atingido e aplique compressas quentes no local. Faça uma suave massagem, provocando o relaxamento do músculo.



LESÕES ARTICULARES

Podem ocorrer luxações (deslocamento da extremidade de um osso em sua articulação) ou entorses (separação MOMENTÂNEA das superfícies ósseas na articulação).  Ambas apresentam dor VIOLENTA, deformação local, edema, hiperemia e impossibilidade de movimentação.

Mantenha a vítima em repouso e evite movimentar a região lesada. Imobilize o local usando tábua, papelão, jornal ou revistas dobradas, travesseiro, manta e tiras de pano. Proteja a região lesada usando algodão ou pano, afim de evitar danos à pele.

Faça a imobilização de modo a isolar as duas articulações próximas à lesão. Remova a vítima para o hospital mais próximo, após a imobilização.

Importante: Não tente colocar o osso no lugar nem use compressas quentes nas primeiras 24 horas.
Não faça fricção nem procure "esticar" a região lesada.

O entorse é um traumatismo que sempre exige orientação médica.


LESÕES ÓSSEAS

As fraturas (ruptura do osso) podem ser:
  • Fechada - quando o osso quebrado não perfura a pele
  • Exposta - quando o osso quebrado rompe a pele
Ocorre dor e edema (inchaço) local, com dificuldade ou incapacidade de movimentação. A vítima nem mesmo consegue colocar a região em posição normal. Há uma sensação de atrito das partes ósseas no local da fratura, ou rotura da pele com exposição do osso fraturado.

Na Fratura Fechada, mantenha a vítima em repouso, evite movimentar a região atingida e controle o estado de choque. Aplique compressas geladas ou saco de gelo no local lesado, até posterior orientação médica. Imobilize o local usando tábua, papelão, jornal ou revistas dobradas, travesseiro, manta e tiras de pano.

Na Fratura Exposta, estanque a HEMORRAGIA e faça um curativo protetor sobre o ferimento, usando compressas, lenço ou pano limpo.

Em ambos os casos, remova a vítima para o hospital mais próximo, após a imobilização. Não tente reduzir a fratura (colocar o osso quebrado no lugar).

  

0 comentários: