O bom profissional de educação física

O profissional de educação física, o bom profissional, o qual me tomo como exemplo (modéstia a parte), investe ao menos 4 anos de estudos em graduação de nível superior, sendo algumas escolas de meio período e outras de período integral (tal como a USP, onde me formei). Passa esse período estudando o corpo humano tal como um médico, conhecendo a fisiologia de cada órgão, sua relação com os demais, e a resposta deles ao exercício físico.

O bom profissional de educação física domina o conhecimento acerca do aparelho locomotor. Sua função principal é a de educar o aluno a saber usar seu corpo, a tornar-se autônomo em suas atividades diárias. Ajuda o aluno a recuperar movimentos, a aprender movimentos e a aprimorar movimentos, sejam esses movimentos esportivos, artísticos ou cotidianos.

O bom profissional de educação física está empenhado com a qualidade de ensino, qualidade de técnica e qualidade de atendimento ao aluno. Mais ainda, esta empenhado em manter-se atualizado com os estudos científicos que envolvem as áreas de conhecimento da educação física, a saber: fisiologia, anatomia, biomecânica, bioquímica, nutrição, desenvolvimento e aprendizagem motora.

O bom profissional de educação física domina sua língua materna, sabe expressar seus conhecimentos com uso de concordância nominal e verbal, tem raciocínio lógico e transdutivo (aplicação de uma mesma explicação a situações parecidas) e sabe defender seus direitos e deveres, enquanto cidadão e enquanto profissional de educação física.

O bom profissional de educação física portanto merece o reconhecimento da sociedade como alguém que domina uma área de conhecimentos multidisciplinares e específicos de um campo de atuação, tornando-se responsável pela saúde e bem estar da população, tal como um médico ou terapeuta.

Digo tudo isso apenas para refletir minha indignação com alguns "profissionais" da minha área que se escondem em cabides de empregos, em salários irrisórios tal como suas capacidades intelectuais, compartilhando suas ignorâncias e mediocridade de atuação científica, permitindo assim que se perpetue o preconceito negativo e negligente que paira sobre o bom profissional de educação física.

Acredito piamente que tal como faz a Ordem dos Advogados ao testar o conhecimento dos bacharéis de direito antes de habilitá-los a defender judicialmente o cidadão,  a classe de educadores físicos deveria ser testada seriamente antes de serem permitidos a exercer essa profissão de suma importância à população.

Quem sabe assim evitaríamos habilitar pessoas desqualificadas para cargos estratégicos da saúde da sociedade.

0 comentários: