Treino funcional e CORE

Treinamento funcional e CORE estão muito em moda nas academias. Mas com razão. Utilizo demais esse tipo de treinamento com meus alunos, pois alem de conseguir a estética que eles almejam, eu consigo também melhorar sua aptidão física e sua autonomia de movimentos no cotidiano. Explico.

As academias que tradicionalmente eram construídas contendo salas de ginástica, musculação, piscina, estão ampliando a estrutura básica incorporando ambientes especiais para a prática da Yoga, alongamento e relaxamento (sala zen), sala de spinning, treinamento funcional e Studio de Pilates. Esses instrumentos são as ferramentas do treino funcional e CORE.

Além da construção de novos ambientes de treinamento, os alunos têm à sua disposição uma grande quantidade de acessórios; fit Ball, balance disc, banda elástica, Bosu, overball, foam roller (rolo), escada de solo, plataformas de saltos, barreiras, cones, medicine Ball, ketllebell que, associados às máquinas tradicionais de musculação e máquinas funcionais, propiciam uma grande quantidade de exercícios que trabalham os músculos de forma isolada ou global.

Tudo isso visando oferecer ao aluno o treinamento CORE e funcional.

Core é um programa de exercícios físicos que visa melhorar a capacidade de controlar a posição e o movimento do tronco sobre a pelve e as pernas para permitir uma ótima produção, transferência e controle da força e movimento para o segmento distal, numa cadeia integrada de atividades. Desta forma o produto do controle motor e da capacidade muscular do complexo lombo-pélvico-quadril é a estabilidade do centro corporal (core). 
 
Treinamento funcional refere-se a um tipo de treino que trabalha o corpo de modo a torná-lo apto as atividades do dia a dia, em situações de requisição muscular similares ao que acontece num movimento doméstico ou laboral normal. Tem como característica ajudar o aluno a realizar movimentos de seu cotidiano  mais eficientes.

Isto significa que o personal deve entender qual é “o mundo real de movimento” do seu aluno (atividades cotidianas, estética ou se é atleta de alto rendimento) e treiná-lo nesse ambiente, de forma específica e "funcional".

Treinar o músculo ou treinar o movimento é a grande discussão do momento, fortalecer o músculo de forma isolada, como por exemplo, “fazer peg press” ou de forma global, como por exemplo, “fazer o avanço com medicine Ball”?


Alguns benefícios do Core
  • maior estabilidade e melhora da postura;
  • melhora do equilíbrio muscular;
  • melhora na força, coordenação motora, resistência cardiovascular e músculo-esquelética, flexibilidade e propriocepção;
  • melhora na eficiência dos movimentos;
  • prevenção de lesões;
  • desenvolvimento da consciência cinestésica.
Considero sempre melhor o treino mais específico e que ajude o aluno a conquistar mais e melhores qualidades e habilidades motoras. Por isso que cada aluno é diferente e tem necessidades próprias. Mas dentre as minhas opções, o treino completo da aptidão física sempre prevalece.

0 comentários: