Jack3d

Resisti o quanto pude mas, devido a tantas dúvidas, resolvi escrever sobre o Jack3d. Diariamente recebo emails perguntando sobre esse pré-treino. Então pesquisei sobre ele na internet.

O Jack3d chegou ao Brasil a pouco tempo, mas já ta no ranking dos mais vendidos. A Anvisa não autoriza a venda deste produto no Brasil por conter substancias tidas como dopping, em especial a  dimetilamilamina que dá o “3d” do nome do produto.

Jack3d é um pré-treino vendido com a promessa de proporcionar a capacidade de levantar mais peso, fazer mais repetições e ter energia bem mais duradoura. 

As informações abaixo relatadas foram extraídas da internet. Trata-se de uma revisão de artigos sobre o produto. Logo, são 100% confiáveis? Não. Isso porque ninguém tem pleno conhecimento de todos os ingredientes que compõem o Jack3d.

De acordo com o rótulo, o Jack3d é composto pelas seguintes substâncias: Arginine Alpha-Ketoglutarate, Creatine Monohydrate, Beta Alanine, Caffeine, 1,3-Dimethylamylamine (Geranium [Stem], Shizandrol A.

No entanto, nele não se discrimina a quantidade de cada uma delas, apenas constando que uma medida do dosador tem 4145 mg dessa fórmula. Além disso há outro(s) ingrediente(s) escondido(s) no chamado "proprietary blend", permitido pelo governo americano, deixando a dúvida do que poderia ser e qual efeito esperado.

São alguns dos ingredientes:


ARGININA ALPHA-CETOGLUTARATO

A arginina é um aminoácido importante para o aumento da liberação de óxido nítrico (NO) pelas células que revestem os vasos sanguíneos. Os fisiculturistas tomam arginina por duas razões.
  1. A primeira vem de décadas: estimular o aumento dos níveis de hormônio GH (Hormônio do Crescimento), inibindo o hormônio que impede esse aumento do GHIH. 
  2. A segunda se deve ao poder do NO's de dilatar as veias, que amplamente abertas permitem mais sangue, nutrição e oxigenação dentro dos músculos.

Um estudo da Universidade de Gent na Bélgica, descobriu que a l-arginina melhorou a função pulmonar durante o exercício em sete homens fisicamente ativos. Eles receberam l-arginina (7,2 gramas por dia durante 14 dias) ou um placebo (arginina falsa). A l-arginina acelera a velocidade de transporte do oxigênio nos pulmões. L-arginina foi eficaz porque, provavelmente, aumentou os níveis de NO no sangue, que promoveu o fluxo sanguíneo pulmonar. (Medicine Science Sports Exercise, 41:1626-1632, 2009).

Tomar arginina antes e depois dos exercícios também vai aumentar os níveis de GH no momento em que esses hormônios podem realmente aumentar o crescimento dos músculos e até a queima de gordura. Outra importante hora para tomar arginina é antes do café da manhã - isso aumentará os níveis de GH e NO, então você pode iniciar o dia em um estado anabólico. Também tomar arginina uns 30-60 minutos antes de dormir aumenta o nível de GH enquanto você dorme e pode aumentar as chances de reconstrução e crescimento muscular.

Algumas das novas formas de arginina aparentemente parecem ser melhores absorvidas e utilizadas. Arginina alpha-ketoglutarate é composta de 2 moléculas de arginina por uma molécula alpha-ketoglutarate.

O alpha-cetoglutarato tem participação na formação de energia celular sendo uma peça chave no Ciclo de Krebs (ciclo formador de energia dentro das células). Além de regular a produ­ção de energia, outra função importante desse ácido é a formação de ácido glutâmico ou Glutamina, ami­noácido essencial para controlar a reparação de tecidos no corpo (pele, músculos e outros) e manter o sis­tema imunológico.

Acredita-se que essa nova forma de arginina composta seja mais facilmente absorvida pelos intestinos, além do que muitos estudos mostraram aumento de força e ganhos dos músculos.


1,3 DIMETHYLAMYLAMINE

Ultimamente muitos competidores, de várias modalidades, tem sido flagrados nos exames antidoping pelo uso da mesma substancia, a Metilhexaneamina, ou a sigla 1,3 DMAA, sendo este o principal componente do Jack3d, ingrediente que dá nome ao produto (de onde vem o “3d”).

Trata-se de um potente estimulante do Sistema Nervoso Central que proporciona efeitos similares a uma versão débil da efedrina ou outras anfetaminas. Deriva-se do azeite de gerânio e atua sobre o sistema nervoso central, dando um pico similar à adrenalina. Isto cria um aumento de energia e de concentração (foco), bem como um ligeiro aumento na freqüência cardíaca em repouso. Provoca ainda:
  • maior foco / concentração / alerta / consciência
  • Aumento do estado de ânimo e energia
  • Diminuição do apetite
  • Propriedades termogênicas (aumento de calor corporal – aumento da perda de gordura)
Essa droga não é aprovada pela Food and Drug Administration (FDA), nos EUA, pela falta de estudos conclusivos sobre sua dose segura e pelos efeitos estimulantes sobre o SNC semelhantes ao das anfetaminas e efedrina, o que pode ocasionar dependência.


CREATINA MONOIDRATADA

Aminoácido aprovado na forma isolada pela Anvisa mas sua comercialização misturada a outras substâncias está proibida. É um suplemento alimentar que possui efeito cientificamente comprovado sobre o ganho de massa magra e aumento de força e potência muscular, desde que seu consumo esteja associado a um programa de exercícios com os mesmos objetivos.

Fornece energia para os músculos. A suplementação de creatina aumenta as reservas de energia para a realização da contração muscular, favorecendo o aumento significante de massa muscular e força, aplicada a melhor eficiência dos sistemas neuromusculares, e prontidão de energia entre os compartimentos celulares diferentes.

A suplementação de creatina produz um incremento do volume celular que gera a expansão sarcoplasmática, retendo maior quantidade de liquido no interior da célula, o que favorece os processos de regeneração celular e hipertrofia, facilitando a síntese protéica durante os períodos de recuperação, entre os treinamentos e age como agente hidrante favorecendo a disponibilidade de energia intracelular para realizar estes processos (Di-Pasquale, 1997; Volek, 1996).

Já escrevi especificamente sobre a creatina em outro post. Leia aqui.


SCHIZANDROL A.

Substância mantida a 7 chaves pela USP Labs, pouco se sabe sobre ela, a não ser que aumenta as concentrações de dopamina e serotonina no cérebro, substâncias que estimulam a sensação de prazer e bem-estar.

O Schizandrol-A parece também exercer efeito negativo sobre o cortisol (hormônio altamente catabólico).

Há poucos estudos sobre seus efeitos realizados em humanos.


BETA ALANINA

É um aminoácido não essencial presente no nosso organismo, que tem participação em todas as vias energéticas: carboidratos, proteínas e gorduras. É responsável pela síntese de um importante
tamponante para a fadiga localizada comum nos exercícios físicos de alta intensidade: a Carnosina

Em treinos de resistência e várias outras atividades o corpo produz Ácido Lático e utiliza a ATP, diminuindo com isso o pH muscular frente ao grande número de íons de hidrogênio produzidos no processo. Com a redução do pH muscular a capacidade de realização de exercícios diminuiu drásticamente.

Beta alanina aumenta os níveis de  Carnosina, substância que elimina os íons de Hidrogênio produzidos no processo citado anteriormente. A Carnosina é encontrada no tecido muscular e contribui para a manutenção do pH das células, o que é vital para a função do tecido como um todo. Isso retarda a fadiga pela acidez muscular oriunda da queima anaeróbia.

Diferente de outros tampões orgânicos (como o bicarbonato), a Carnosina (Beta-alanil-L-histidina) tem algumas características químicas e uma concentração no músculo mais alta, sendo portanto mais eficiente para manter o pH do músculo e do sangue do que os outros tamponantes naturais.

Foi constatado também que a Beta-Alanina aumenta a força para treinos com peso, resistência, torque favorecendo assim a melhora da capacidade muscular e desenvolvimento de massa magra.


CAFEÍNA

Apesar de a cafeína ser uma droga considerada como doping pelo COI quando suas concentrações urinárias resultam em valores acima de 12mg/L, a ANVISA recentemente a liberou como suplemento alimentar no Brasil.

A cafeína bloqueia a recepção da adenosina e então você se sente alerta; ela provoca injeção de adrenalina no sistema para te dar força; e também manipula a produção de dopamina para que você se sinta bem.

 A maioria dos estudos sobre cafeína demonstram um aumento da performance nos exercícios de endurance associado ao seu consumo (~5mg/kg), com maior uso de ácidos graxos como fonte energética, poupando o glicogênio muscular.

Já escrevi um post sobre a cafeína. Leia aqui.

Leia a segunda parte sobre o Jack3d...


1 comentários:

Naty disse...

Meu nutricionista me passou o jack, mais não sei se tomo. Estou em dúvida.