Suplementos para emagrecer

Muitos alunos tem preguiça de treino aeróbio, ou seja, de subir em esteiras ou bicicletas e queimarem calorias durante 30 minutos ou mais. Tampouco gostam de fazer dieta de restrição calórica, com menor consumo de gorduras, doces e massas e maior ingestão de fibras e proteínas. O resultado é o aumento de massa gorda e o aumento emails me pedindo "o remedinho milagroso do santo emagrecedor".

Vamos então conhecer os suplementos para emagrecer.

Numa loja de suplementos há diversos produtos que prometem a queima de gordura (fatburner's). Alguns tem como princípio ativo os estimulantes termogênicos efedrina ou cafeína e outros usam do CLA (ácido linoleico: "uma gordura que queima gordura").

Não tratarei de anfetaminas e sibutramina (usados no tratamento da obesidade, com mecanismo de ação que reduz a vontade de comer promovendo o aumento da saciedade). Devido seus severos efeitos colaterais, dentre eles o surto psicótico, em março de 2010 a Anvisa mudou a classificação da sibutramina da lista C1 (receita branca não numerada) para a lista B2 (psicotrópico anorexígeno), o medicamento agora terá tarja preta e será vendido sob receituário azul numerado.

Suplementos com Termogênicos

Os termogênicos em modo geral aumentam a temperatura do corpo causando uma aceleração na taxa do metabolismo e, consequentemente, ajuda na queima de gordura corporal.  Mantendo o metabolismo acelerado há maior queima calórica ao longo do dia.

Existem diversos tipos de termogênicos, de diferentes funções e potências. Eles são muito indicados para serem utilizados em conjunto com atividades aeróbias.

> Termogênicos a base de Efedrina

A efedrina atualmente é ilegal e o seu uso aumenta as chances do aparecimento de efeitos colaterais adversos como surtos psiquiátricos, cardíacos (arritmias, hipertensão arterial) e gastrointestinais.

É um medicamento usando em pessoas comas asma e doenças broncopulmonares, decorrentes do aumento da temperatura corporal e broncodilatação. Porém ela causa uma enorme dependência e por isso, foi proibido o seu uso.

Além disso, a maior parte dos problemas sérios associados à efedrina envolvem pressão alta, a qual pode causar sangramento no cérebro, infarto ou ataque cardíaco.

Atualmente há um “primo afastado” da Efedrina, a Sinefrina, como substituto composto energético estimulante e potencializador da termogênese (queima de calorias sob a forma de calor), que não apresenta as complicações clínicas da Efedrina.

 > Termogênicos a base de  cafeína

Teoricamente a cafeína pode melhorar o desempenho físico através desse efeito termogênico e/ou oxidação lipídica (queima de gordura). É também considerada um poupador de glicogênio durante a atividade física, por elevar as taxas de ácidos graxos livres no sangue, estimula a contração muscular, melhora o desempenho em atividades de alta intensidade e curta duração como provas de resistência (maratona).

O problema com a cafeína são os efeitos a longo prazo, em especial no sono. O tempo de permanência da cafeína no seu corpo é de seis horas.

Superdosagens de cafeína poder ter efeitos adversos como palpitações, insônia, ansiedade, tremores, instabilidade dos membros superiores, dores de cabeça, náuseas e irritabilidade. Sendo assim, a cafeína não é recomendada para quem tem problemas gástricos, hipertensos ou está sob efeito de ansiolíticos e anti-depressivos.


Suplementos com Ácido Linoléico – CLA

O ácido linoleico, conhecido como CLA, esteve em alta no mundo da musculação na década de 90 mas caiu no esquecimento porque os atletas optaram por queimadores de gordura que ofereciam resultados rápidos e imediatos, a exemplo da efedrina.

Contudo, a literatura científica somente aponta o CLA como queimador efetivo de gordura, enquanto que os outros termogênicos não são considerados como reais removedores de tecido adiposo.

Pesquisas mais recentes tem demonstrado também sua capacidade de manutenção e aumento de tecido muscular, o que é importantíssimo para manter um metabolismo acelerado. Seus efeitos antioxidantes também são conhecidos.

Num estudo sueco, publicado em 2000 do "Jornal da Nutrição", descobriu-se que o CLA atua na redução da gordura e aumento do tecido muscular. De acordo com o estudo, foi observada uma redução média de 2,7Kg de gordura no grupo que tomou o CLA, comparado com o grupo controle, observando-se que as células de gordura se mantiveram pequenas.

Um recente estudo verificou-se que o consumo de 4,2g de CLA por dia em 53 indivíduos saudáveis levou a uma perda de 3,8% de gordura, comparado com indivíduos que não tomaram o CLA

O termo Acido Linoléico conjugado refere-se, essencialmente, aos isômeros gordurosos do ácido linoléico. Trata-se do ácido graxo insaturado ômega-6. Diferentemente das gorduras hidrogenadas insaturadas advindas de métodos realizados pelo homem e que fazem mal à saúde, o CLA é naturalmente encontrado na gordura trans dos alimentos provenientes de animais ruminantes, sendo resultante do trabalho de bactérias.

O CLA pode ser encontrado naturalmente em alimentos como carnes, queijos e outros derivados do leite. Contudo, na prática não se consegue obter todo CLA da qual o corpo demanda só contando com a alimentação normal do dia-a-dia. Isso porque o indivíduo teria que consumir pelo menos 500g de gordura, na sua maioria saturada, todos os dias para obter uma quantidade significante de CLA, que é de aproximadamente 3g por dia. Isso daria mais de 4500 calorias por dia só desses alimentos ricos em CLA.

Mas apesar de o CLA ser encontrado em produtos de origem animal, seus níveis tem caído drasticamente,  em torno de 75% (setenta e cinco por cento) nos últimos quarenta anos, devido às práticas modernas adotadas nas fazendas e o modo de alimentar os animais. Para uma produção otimizada de CLA, as vacas têm de pastar na grama em vez de serem engordadas artificialmente com ração. Estudos e pesquisas têm mostrado que a carne de vacas que se alimentam de pasto contem até 4 vezes mais CLA do que as que se alimentam de outra forma. Hoje em dia os derivados do leite tem apenas 1/3 da quantidade de CLA que eles costumavam ter antes de 1960

0 comentários: