Audições e estresse dos atores de musicais

Esta semana tenho muitos amigos atores e colegas de teatro fazendo audições para algumas das 8 produções de teatro musical que estarão em cartaz neste primeiro semestre de 2012 em São Paulo. Esse número é recorde e sinaliza o quanto o mercado de musicais está crescendo e, da mesma forma, o quanto de público e elenco tem aumentado nos últimos anos.

Quem acompanha meu blog (e as noticias sobre meu mestrado que publico por aqui) sabe o quanto amo teatro musical e o quanto me dedico ao estudo dessa arte. Mas devo confessar que não sinto a menor falta das audições e que ser testado durante muitas horas em canto, dança e interpretação diante de uma banca de produtores, diretores e técnicos não é uma experiência fácil. ao contrário, é desgastante e parecida com a exaustão pós maratona.

Muito embora a aprovação de um ator nessa audição esteja ligada ao perfil procurado pelos produtores, acredito que haja uma forte influencia do nervosismo e da ansiedade durante os testes que atrapalham o comportamento e a exibição de suas habilidades. E nesse momento, conta muito o controle emocional e psicológico de cada candidato.

Depois de conversar com alguns produtores e ler alguns livros sobre "Como fazer audições", acredito que o nervosismo e a ansiedade estejam inversamente proporcionais à preparação e disponibilidade dos candidatos. Ou seja, quanto mais nervoso o ator numa audição, significa que ele se sinta menos preparado físico, artístico ou emocionalmente para aquele estágio. Caso contrário, estaria preparado e confiante, sendo o nervosismo menor e menos letal.

Da mesma forma a ansiedade exagerada me leva a crer numa baixa disponibilidade artística do ator, que teme sua participação fraca ou apresentação falha diante da banca. E essa ansiedade se reflete inclusive em hormônios que derrubam o emocional e físico dos candidatos.

A ansiedade, o medo da banca examinadora, as preocupações em passar e ser avaliado, além da tensão exagerada elevam a adrenalina e o cortisol do ator. O aumento desses hormônios causam uma cascata de eventos que inclui o estímulo do Sistema Nervoso Simpático e produz um aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial , bem como um aumento da frequência respiratória e dilatação dos brônquios.

É um estado de alerta geral, tal como se fosse um susto, com contração do baço a fim de enviar mais glóbulos vermelhos ao sangue circulante. Há maior liberação de glicose pelo fígado na corrente sanguínea, para fornecer mais energia aos músculos e ao cérebro; maior dilatação pupilar, aumentando o campo de visão; aumento de linfócitos no sangue, para reparar possíveis danos físicos e defender contra eventuais agentes agressores.

Porém, nas situações de ação exagerada do Sistema Simpático haverá não mais uma melhora da performance, mas uma queda em todas funções orgânicas, desde a perda da resistência imunológica, tornando-se mais vulnerável às doenças, perda de tecidos estruturais, até crises hipertensivas ou hipotensoras, diabetes, lesões de pele, cardíacas, etc.

Há ainda a quebra de proteínas para aumento de glicose disponível ao cérebro, no processo chamado de catabolismo. E esse processo todo ocorre mesmo antes das audições. Pode ocorrer dias antes, em períodos de pre-ocupação e até mesmo após, quando aguardam pelos resultados. Sendo assim, a fase de estresse se estende por vários dias ao redor das audições.

Ou seja, audição é um dos piores estágios para a saúde física e emocional dos atores. E, invariavelmente, eles passam por esse processo diversas vezes ao ano, sendo constantemente sendo testados para os próximos trabalhos temporários de suas carreiras.

Como disse Shakespeare "Estar pronto é tudo". Acredito que o ator que se sente pronto, preparado em suas habilidades e disponível ao que a produção pedir para que seja avaliado, esse ator estará mais calmo e conseguirá melhor exibir suas potencialidades em meio ao controle emocional e hormonal.




1 comentários:

ß®µnø Amørim™ ♂ disse...

Oi boa tarde!
Meu nome é Bruno e eu tenho praticamente 24 anos. Tive que parar de ir a academia porque faço uso de um remédio ROACUTAN a exatamente seis meses e termino o tratamento no dia 3 de Março.
Pretendo regressar a academia com todo vigor e estou com alguns receios referentes a suplementos porque quero voltar já tomando um suplemento pra me ajudar a ganhar meu peso novamente, pois perdi tudo que tinha por causa do remédio que é muito forte.
Será que posso tomar tranquilo?