Abdominal Obliquo

Muitas dúvidas sobre o abdominal oblíquo, aquele pedaço lateral de abdome que desce para dentro da calça e marca a cintura fina e definida dos halterofilistas. Mas como definir essa musculatura?

O segredo de um treinamento abdominal eficiente é o fortalecimento de todos os músculos da região. E para tanto, é preciso conhecer os músculos envolvidos.

A parede lateral consiste em três camadas de músculos:
  • O oblíquo externo é a camada mais visível que avança obliquamente para baixo, desde o gradil costal até o osso pélvico.
  • O oblíquo interno se situa embaixo do oblíquo externo, e as fibras dos dois músculos se entrecruzam em ângulo reto.
  • A camada mais interna é o transverso do abdome, que atravessa horizontalmente a parede abdominal.

Essas porções laterais do abdome são responsáveis pela rotação do tronco, ou seja, por girar a coluna. A contração simultânea dos oblíquos nos dois lados ajuda o músculos reto na flexão do tronco e também imobiliza a parede abdominal sempre que um peso é levantado.

Mas alem disso, o transverso abdominal junto com os obliquos atuam na estabilização da coluna lombar limitando a rotação e translação desta. Trata-se de uma verdadeira cinta abdominal horizontal ao redor do tronco que sustenta as vertebras lombares e vísceras.

Há ainda o músculo serrátil anterior, que também pode ser mobilizado durante os exercícios que trabalham os músculos oblíquos. O serrátil faz parte da parede lateral do tórax. Sua borda serrilhada emerge debaixo da margem externa do músculo peitoral, enviando projeções digitiformes para o oblíquo externo.

O serrátil anterior traciona a (ou faz protração da) escápula para a frente, estabilizando esse osso contra a parede torácica e ainda cumpre uma função acessória essencial sempre que ocorre contração dos músculos peitoral maior e latíssimo do dorso.

Devemos saber ainda que os músculos abdominais são especialistas em movimentos de contrações curtas e rápidas, ou ainda de sustentações prolongadas do tronco em isometria, isso devido sua composição morfológica. Segundo Joseph e Kethleen (1999), os abdominais são compostos por 55% de fibras do tipo 1, 20% de fibras do tipo IIa e 20% do tipo IIb.

Conhecendo os músculos e sabendo suas funções, fica mais claro o tipo de treinamento que deva ser feito. Ok... talvez para um leigo não seja tão claro, mas para um bom personal trainer, as informações acima são valiosas para formular um treino eficiente.

E conhecendo a anatomia dos musculos e sua fisiologia, podemos indicar alguns exercícios que fortaleçam e hipertrofiem esses músculos. Mas saiba que para definir teu abdome e trincar o obliquo você terá que ter baixa taxa de gordura corporal e alto índice de massa magra.


0 comentários: