Reeducação alimentar

De nada adianta você seguir uma dieta restritiva, limitadora e castradora, se depois de algum tempo voltar a comer de tudo e engordar novamente. Em geral é isso o que acontece com quem adota essas dietas de quartel. Quem tem coragem de mante-las por longo tempo?

Deixar de comer carboidratos... Deixar de comer chocolate... Só comer proteína... Só comer frutas amarelas... Não misturar diferentes proteínas... Não misturar diferentes tipos glicêmicos... São tantas restrições que fica difícil manter por muito tempo, sem cair na tentação ou sem retornar aos hábitos anteriores.

Sempre indico aos meus alunos um programa de reeducação alimentar que será mais efetivo e eficaz. As regras são simples e certamente você já as ouviu ou as tem dentro de si.

1. AS 6 REFEIÇÕES DIÁRIAS

Você terá 6 refeições diárias. As 3 grandes refeições (café da manha, almoço e janta) intercaladas por outras 3 refeições menores (pequenos lanches).

Nas 3 grandes refeições, haverá o seguinte principio: "comer como rei no café da manha, comer como príncipe no almoço e comer como um plebeu no jantar".

Nessas 3 diferentes quantidades de refeições, haverá um bom equilíbrio de proteínas, carboidratos e vitaminas. Somente na ultima, na janta, que os carboidratos serão diminuídos ao máximo, isso porque durante o jejum noturno você não precisará da energia dos carboidratos, mas sim das proteínas construtoras de músculos e fibras.

2. EVITAR O ACUMULO DE FOME

Nas 3 refeições menores, serão pequenos lanches a fim de evitar a variação glicêmica e o acumulo da fome para a próxima refeição. Além disso, esses lanches ajudam a nutrir o corpo com mais proteínas construtoras de músculos para aqueles que estão treinando nas academias em busca de mais definição muscular e queima de gordura.

Nesses lanches Indico uma pequena porção de frutas secas ou oleaginosas (amêndoas, nozes, castanhas do para), ou um lanche natural com bastante proteína (peito de Peru ou presunto light), ou um copo de vitamina de frutas com cereais...

3. COMA POUCO MUITAS VEZES AO DIA

A quantidade não deve ser exagerada. Apenas o suficiente para sentir-se nutrido mas não de barriga cheia. Alias, a barriga deve estar cada vez menos cheia. A quantidade de comida a te saciar deve ser cada vez menor, diminuindo assim o volume do estômago necessário para disparar os hormônios da saciedade.

Para tanto peço aos meus alunos olharem seus pratos e responderem com sinceridade: Isso tudo é fome ou gula? Temos que aprender a discernir um do outro e deixar a gula de lado. Sentir o prazer de degustar uma comida pode. Mas o prazer da gula, ou seja, a quantidade exagerada desse prazer, não pode.

4. EVITE COMER LIXO

Parece piada, mas muita gente costuma comer lixo. E não se trata de valores, diferenças de gostos (cada um tem o seu) ou restos de comida... Se trata de lixo da industria que são transformados em comida e vendidos em embalagens bonitinhas nas prateleiras de supermercados.

Ao escolher um produto pra comer, pense bem: no que esse produto ajudara em tua nutrição. Tem proteína para construir músculos ou tem carboidratos para te dar energia? Fora essas respostas, será lixo. Você não precisa de produtos que te darão gordura, que aumentarão colesterol ou glicemia, nem produtos com muito sódio que reterão liquido e te deixarão inchado e com pressão arterial elevada.

Aprenda a analisar o rotulo das embalagens e a escolher com o que você esta se nutrindo. Você precisa de proteínas, carboidratos, pouca gordura boa (omega 3), vitaminas e sais minerais. Cada nutriente desse em determinadas quantidades. Além disso, o resto é lixo engordativo.

5. CALORIAS VALEM OURO

Não é a toa que proteínas custam mais caro de carboidratos, que por sua vez custam mais que gorduras. Essa tabela de preços reflete também o valor nutricional de cada ingrediente.

Costumo fazer essa analogia de comida com dinheiro também quanto as calorias. Imagine que as calorias sejam dinheiro e teu corpo seja um banco. Quanto mais você depositar dinheiro no banco, mais rico você estará. No corpo, da mesma forma, quanto mais calorias depositar nos estoques de gordura, mais gordo você ficara.

Para perder dinheiro, você tem que gastar mais do que ganha. E para perder peso, você tem que gastar mais calorias do que consome. Assim, deve queimar mais calorias nas atividades diárias do que o que consome nas refeições diárias. E, portanto, deve se exercitar mais ou consumir menos. O que seria mais indicado pra você?

0 comentários: