Tipos de fibras musculares

Muita gente treina errado na academia pensando que um treino que funcionou para o amigo, funcionara pra si também... Ou que o treino indicado pela revista de maromba servira para crescer seus músculos também... Ledo engano.

Cada um de nós temos genética diferente e, portanto, constituição muscular diferente. Logo, o treino de seu amigo pode não servir pra você, dependendo exclusivamente de tua constituição muscular. Isso sem dizer que os músculos que ele cresce com o treino dele podem não ser os mesmos que você precisa crescer no teu corpo. Sob pena da desproporção muscular. Mas isso será tema de outro post.

Hoje vou falar sobre a constituição muscular e tipos de fibras.
Básica e didaticamente falando, vamos considerar que são dois os tipos de fibras musculares:

TIPO I DE CONTRAÇÃO LENTA

São também chamadas de fibras vermelhas, devido a alta vascularização e maior densidade de mitocôndrias (responsáveis pela energia da célula) e mioglobinas (transportadoras de oxigênio). Dessa forma, produzem e possuem mais energia, podendo trabalhar por mais tempo, metabolizando gorduras e carboidratos.

É um fibra predominante em maratonista e fundistas, ou seja, aqueles atletas de mais resistência que treinam ou competem em modalidades mais prolongadas. Geralmente são predominantes naqueles caras magros e definidos que pouco conseguem crescer os músculos mas que possuem grande resistência.

Sendo assim, esses caras que possuem mais fibras 1 na musculatura, devem treinar em series, repetições e exercícios mais prolongados, com pouco tempo de descanso. Caso contrario, não atingirão o limiar de exaustão e fadiga da fibra que exigira dela uma adaptação positiva de hipertrofia.

TIPO II DE CONTRAÇÃO RÁPIDA

São também chamadas de fibras brancas por possuírem menos mitocôndrias e oxigênio. Dessa forma, apesar de terem contração rápida, duram por pouco tempo pois logo acaba a energia, sendo então fibras de explosões curtas.

Sao fibras maiores, geram mais força e se contraem mais depressa, mas por pouco tempo. Assim, possuem maior capacidade de hipertrofiar e ganhar volume, pois rapidamente entram em fadiga e atingem o limiar de adaptação.

Sendo assim, o treino clássico de hipertrofia com poucas repetições e muita carga se aplica a esse tipo de fibra com sucesso.

Agora que você conhece dois dos tipos de fibras musculares, já é possível entender que cada tipo de treino serve a um tipo de fibra muscular e, portanto, nem sempre o treino do vizinho se ajustará a você.

Converse com teu personal ou treinador para chegar a um programa especial para tua genética. Assim terá mais resultados em menos tempo.

0 comentários: