BCAA

Muitos alunos me perguntam qual a diferença entre proteína e BCAA. Como e para que tomar? Se é preciso antes ou depois do treino aeróbio...

Muitas dúvidas e muitos equívocos de lado, vamos conhecer sobre esses aminoácidos essenciais ao organismo que podem ajudar bastante no processo de hipertrofia muscular. Ou não...

Para crescer músculos (dentre outras funções vitais), o corpo usa mais de 20 aminoácidos diferentes. A maioria deles são produzidos pelo próprio corpo, mas os chamados aminoácidos essenciais só são absorvidos pela alimentação.
 
Dentre os essenciais, há 3 deles que são os chamados BCAA's ("Branch Chain Amino Acids" ou Aminoácidos de cadeia Ramificada):
  • L-Valina
  • L-Leucina
  • L-Isoleucina
Os BCAA's constituem até 35% da massa muscular corporal, são indispensáveis para a manutenção e o crescimento dos músculos, também participam da construção e reparo de tecidos, da formação de anticorpos, hormônios e enzimas e também formam o RNA e DNA.
 
O interesse de esportistas na suplementação de BCAA se dá devido a algumas pesquisas científicas que indicaram que os aminoácidos estariam intimamente ligados as atividades físicas, em especial no ciclo de reciclagem de energia.
 
Estudos sugerem que a queda do desempenho poderia estar vinculada à ausencia de glicose no pós treino e o aumento de ácido lático intramuscular, que causariam grande fadiga.
 
Para atletas de resistência, particularmente aqueles que competem em corridas mais longas (mais de 2h), tais como maratonas, triatlos, ciclismo de rua, caminhada e corridas rústicas, os suplementos com BCAA poderiam ajudar a retardar a fadiga central e manter o desempenho mental.
 
Em seu livro Lancha Jr (2004) considera que o consumo muscular de aminoácidos de cadeia ramificada visa à manutenção da funcionalidade do Ciclo de Krebs (um sistema de reciclagem de energia intramuscular). 
 
Sendo assim, a suplementação de BCAA seria apenas como uma ajuda a manutenção de energia intramuscular. E isso porque tendo esses aminoacidos disponíveis para a ressíntese de energia, o corpo seria poupado do processo catabólico de quebra de proteínas para produção de energia. E dessa forma evitaria perder proteína muscular.
 
E evitar essa perda de massa muscular é o que o esportista busca durante e após o treino físico intenso.
 
Há ainda outras promessas sobre a suplementação de BCAA, tais como aumento da síntese de proteínas musculares e redução da sua degradação, encurtamento do tempo de recuperação após o exercício, aumento da resistência muscular, diminuição da fadiga muscular, fonte de energia durante dieta e preservação do glicogênio muscular. Mas não há ainda respaldo científico nessas alegações.
 
Há estudos que mostram que o BCAA não deve ser tomado logo antes do treino, pelo fato dos aminoácidos de cadeia ramificada estimularem a produção de insulina e ocasionarem a remoção rápida da glicose circulante (causando queda da performance). O recomendável é até 1 hora antes e também até 2 horas depois.






 

0 comentários: