Oxandrolona

Dentre os esteróides anabolizantes usados por atletas nas academias, a oxandrolona tem sido cada vez mais citada e utilizada. Alguns a citam como a que menos risco oferece. Será mesmo verdade?

Criada em 1964 nos EUA, nos Laboratórios Searle (hoje Pfizer) sob a marca registrada Anavar, trata-se de um fármaco prescrito por receituário e administrado oralmente, cuja substancia liga-se ao receptor da testosterona induzindo algumas ações anabólicas e androgênicas.

Originalmente seria indicada a pacientes acamados por várias semanas ou doentes com síndromes catabólicas a fim de evitar a perda de massa muscular. Mas logo foi descoberta por treinadores que passaram a utilizá-la como meio de aumentar o ganho muscular nas academias.

A dosagem seria entre 2,5 mg e 20 mg divididas em 2 a 4 tomadas ao dia por um período aproximado de até 4 semanas para adultos.

EFEITOS POSITIVOS

Sendo um derivado do DHT, a oxandrolona não é convertida em estrógeno, acreditando-se então que  os músculos obtidos durante o uso desta droga seriam sólidos e de boa qualidade e mantidos por bastante tempo, forma relativamente fácil.

Alguns estudos sugerem que apesar de pouco androgênica, a oxandrolona pode ser boa como queimador de gordura  total, viceral e abdominal após o uso de 20mg durante 12 semanas (J Clin Endocrinol Metab. 2004 Oct;89(10):4863-72).

Além disso ocorre um elevado aumento na síntese de fosfocreatina, o que permite maior ressíntese ou reserva de ATP possibilitando treinos de maior intensidade (Mt Sinai J Med. 1999 May;66(3):201-5.).

EFEITOS NEGATIVOS

Apesar de tantos benefícios, o consumo indevido deste medicamento pode ser altamente nocivo. E ao contrario do que se especulava, há sim efeito rebote na produção de LH e testosterona, sendo indicada uma terapia pós ciclo (TPC) de normalização hormonal.

Alguns artigos na internet sugerem que uma vez que aOxandrolona não se converte em estrógeno, ela não causaria efeitos colaterais como ginecomastia, retenção hídrica, aumento na pressão arterial ou acumulo acelerado de gordura. E por não ter alto valor androgênico, colaterais como agressividadade, oleosidade na pele e acne também não seriam comuns. Contudo, não consegui ainda artigos na literatura científica que confirmassem essas idéias.

Além disso, sendo a oxandrolona um derivado do DHT, ela também pode ocasionar queda de cabelo em pessoas com alopecia androgenética.

Nas mulheres, a virilização decorrente do esteróide pode ocasionar o aparecimento de pelos pelo corpo, alterações no timbre da voz e hipertrofia no clitóris.
Os efeitos colaterais em doses baixas podem incluir um pouco de desconforto abdominal, náuseas ou diarréia. Entretanto, em doses exageradas os efeitos colaterais incluem:
  • Icterícia
  • Necrose hepática rara
  • Câncer de fígado
  • Alteração dos níveis do colesterol, sendo que aumenta o LDL e diminui o HDL
  • Mal-estar geral
  • Atrofia testicular
  • Queda de cabelo
  • Ampliação do peito
  • Dores de estômago, náuseas, inchaço
  • Acne, pele oleosa
  • Diarréia
  • Irregularidades menstruais
  • Atrofia testicular

EXAMES DESPORTIVOS

Oxandrolona é uma substância controlada e sua venda e distribuição é proibida no Brasil. A Anvisa e a Polícia Federal monitoram regularmente a venda dessa droga, tanto em farmácias, quanto pela internet. Desde que a droga não seja utilizada para tratamento médico, a venda ou consumo de Anavar é considerado um crime.

Anavar e seus metabólitos são facilmente detectadas na urina. A maioria das principais organizações desportivas regulamentam o teste de urina para identificar o uso irregular de esteróides anabolizantes. Alguns metabolitos de Anavar podem permanecer no corpo de 7 à 14 dias após a última dose.

1 comentários:

Anônimo disse...

começei a malhar hoje e já começei também a tomar só a oxandrolona - 1 comprimido de 20mg ... vou ter resultados bons?? em quanto tempo .. altura de 1,63 e pedo 45 kilos