Lei dos exames médicos nas academias

Nova regra promulgada pela Câmara determina avaliação médica só para frequentador que não esteja dentro da faixa etária de 15 a 69 anos.
Uma nova lei promulgada ontem pelo presidente da Câmara Municipal, José Américo (PT), livra as academias de São Paulo de realizarem exames médicos semestrais e na admissão de cada um dos seus alunos. A obrigação havia sido estabelecida por uma lei municipal sancionada em fevereiro do ano passado pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD). A justificativa é que a regra estava causando "ônus de ordem econômica e burocrática" às academias e seus frequentadores.

Não apoio essa medida, ainda mais se pensarmos que muita gente tem pressão alta, diabetes e outras doenças crônicas assintomáticas sem saber. E mesmo assim frequentam academias ou praticam atividades físicas intensas em parques ou clubes, sem o controle necessário a fim de evitar alguma complicação ou garantir um efeito benéfico para a saúde.

Já escrevi aqui no blog um texto sobre a morte súbita de atletas, que têm paradas cardíacas durante ou logo após suas atividades intensas. Se eles sabiam que corriam esse risco, não temos como saber. Mas imagine o que pode acontecer com os cidadãos comuns que frequentam academias ou praticam modalidades de forma amadora e desprovidos de acompanhamento médico...

Pelo que foi divulgado, a nova lei seria uma das principais reivindicações dos donos de academia, que reclamavam de ter de aumentar o preço das mensalidades para arcar com os custos dos exames. No entanto, o aluno tinha a possibilidade de levar um laudo de qualquer médico, inclusive de convênio médico.

A partir de agora, ao aluno basta responder a um questionário de prontidão para atividade física. Esse documento vai trazer perguntas como "você sentiu dor no peito quando realizava atividade física?" ou "toma algum medicamento para pressão arterial?".

Se houver alguma resposta positiva, o usuário terá de assinar um termo de compromisso se responsabilizando, caso decida fazer academia sem se consultar com um médico.

Infelizmente a proposta nem chegou a ser votada em plenário pelos 55 vereadores. O regimento interno da Câmara permite que um projeto que exija maioria simples para a sua aprovação vire lei passando apenas pelas comissões temáticas.

A você leitor e frequentador de academia aconselho: caso ainda não tenha feito uma avaliação médica prévia, faça-a o quanto antes. E treine com mais conforto e orientação.

0 comentários: