Treino em jejum

Muitos alunos de academia treinam logo cedo pela manhã em jejum. Alguns por acreditarem que assim queimarão gordura durante o treino. Outros por preguiça ou falta de fome para comer algo após acordar. Mas o fato é que o treinamento aeróbio em jejum ainda é uma prática considerada polêmica, mas que é utilizada tambem por treinadores com o objetivo de reduzir a composição corporal de atletas. Será mito ou tem fundamento na literatura?

Vários estudos têm mostrado que a prática de exercício físico em jejum leva à economia de glicose e uma maior utilização de gordura durante a atividade e algum tempo após seu término.

 Numa revisão da literatura sobre esse tema, autores indicam que, quando realizados exercícios abaixo de 45% do VO2max, a gordura (lipídios) representa o principal combustível utilizado para o fornecimento de energia, enquanto em níveis mais intensos de esforços, acima de 70% do VO2max, os CHO são os principais substratos utilizados.

 No entanto a prática dessa atividade física em iniciantes pode trazer sérios perigos, como a hipoglicemia e o apagamento súbito, ou seja, o desmaio durante a atividade física. Ou mesmo podem apresentar cansaço excessivo e passar o resto do dia com dor de cabeça, indisposição e sensação de moleza.

 Já no aluno avançado, ou atleta, alguns estudos sugerem que o jejum pode aumentar a oxidação de lipídios durante o exercício e promover alterações da composição corporal.

 Porém, outros autores verificaram que a diminuição da disponibilidade de carboidratos limita a oxidação de ácidos graxos (Gorduras), além da alteração da composição corporal obtida estar relacionada à diminuição de massa magra e perda de água principalmente.

Sendo assim, a literatura ainda depende de mais estudos para concluir a validade dessa estratégia de treinamento. De qualquer forma, para você que quer tentar o jejum antes da atividade física, dificilmente são registrados casos de hipoglicemia quando o exercício é realizado ao final da tarde. Isso porque provavelmente voce ja deve ter ingerido bastante comida ate então. De forma que teu estoque de glicogenio muscular esta preservado e pronto para a atividade física. Tente então o treino em jejum nesse período e perceba como teu corpo reage.

Mas aconselho que mesmo assim avise teu personal trainer ou professor de sala na academia.

Outro ponto a se considerar: durante o treino em jejum, ocorre a gliconeogênese, com mobilização do estoque de CHO no fígado. Em seguida, ocorre o catabolismo das proteínas que são utilizadas pelos tecidos ou convertidas em glicose. Ou seja, para aqueles que pretendem ganhar músculos, esse tipo de treino pode ser catastrófico, aumentando a perda de proteínas.

0 comentários: