Alimentação adequada para crianças esportistas

A criança que pratica esporte está beneficiada no desenvolvimento das habilidades motoras, na inclusão social, na autoconfiança, no respeito às regras e diferenças e no trabalho em equipe... Mas você sabe alimentar teu filho corretamente?



Desde cedo a criança já pode ser iniciada na escolinha de esportes, sendo orientada por um profissional de educação física  que poderá observar e atender as particularidades de cada criança, formando assim uma sólida base para desenvolver e explorar seu talento e potencial ao máximo.

Mas apesar de ajudar muito a criança em seu desenvolvimento motor e psicossocial, o uso incorreto ou exagerado das atividades esportivas também pode ter seu reverso, conforme alguns autores apontaram em diversos estudos:


O treinamento esportivo gera aumento da necessidade energética nas crianças, que carecem de mais nutrientes e hidratação adequadas ao esforço físico a fim de promover (ou não impedir) o crescimento, a manutenção de tecidos e otimizar seu rendimento esportivo.

A falta de carboidrato adequado vai levar o organismo a usar a proteína como substrato energético nas atividades físicas das criança. E na falta de proteína, o crescimento de músculos e ossos estarão comprometidos.

Como as crianças estão em constante desenvolvimento de massa óssea, dentes, músculos e sangue, elas necessitam de mais alimentos nutritivos em proporção ao seu peso do que os adultos. 

Existem vários métodos para estimar o valor energético da dieta de crianças, os quais levam em consideração: a faixa etária, a estatura, o peso, o estágio de maturidade sexual, o estado de saúde ou enfermidade, e a prática de atividade física ou exercícios físicos programados.

Segundo os pesquisadores, as fontes de energia devem estar equilibradas entre carboidratos, lipídios e proteínas:
  • 60-70% de carboidratos (arroz, batata, pães, grãos...)
  • 20-25% de lipídios (azeite, manteiga, chocolates, queijos...)
  • 10-15% de proteínas (carnes, ovos, leites...)

CARBOIDRATOS
É fundamental uma dieta com predominância de carboidratos, pois a carência pode aumentar a percepção de fadiga e à diminuição na concentração e capacidade de treinamento. Esses carboidratos devem ser preferencialmente complexos (40-45%) e em menor proporção simples (10-15%).

LIPÍDIOS
Alguns pesquisadores sugerem que até 30% do total de energia consumida pela criança deva ser disponibilizada na forma de gordura, sendo os ácidos graxos saturados com menos de 10% desse valor. No entanto as bolachas, chocolates, salgadinhos e demais guloseimas infantis dispostas nos supermercados oferecem taxas bem acima dessa % de gordura saturada...

PROTEINAS
A ingestão adequada de proteína para crianças e adolescentes deve manter o balanço nitrogenado positivo, ou seja, a ingestão deve ser maior que a utilização para manter normal o crescimento e o desenvolvimento dos órgãos e tecidos (BAR- OR, 2000).

Devemos dar atenção especial para a nutrição infantil de ferro e cálcio:

  • O ferro é indispensável para a prática de atividade física, pois faz o transporte de oxigênio no sangue e no músculo, faz parte de diversas enzimas relacionadas aos processos oxidativos e na reprodução celular. O baixo consumo de ferro prejudica a capacidade de transporte do oxigênio, diminuindo o desempenho e interferindo no treinamento, além de ocasionar a anemia ferropriva.


  • O cálcio é importante para a mineralização dos ossos em crescimento. Seu consumo torna-se insuficiente quando há diminuição da ingestão de produtos lácteos e consumo elevado de proteínas e alimentos que fornecem alta quantidade de fósforo (MAHAN, 2002; ORTEGA, 1992) ou sódio (no consumo excessivo de refrigerantes). As novas recomendações de cálcio sugerem 1300 mg/dia, no entanto, não consideram as necessidades relacionadas à prática esportiva.


HIDRATAÇÃO

Durante a atividade física as crianças perdem muito líquido no suor, pois elas produzem mais calor por unidade de peso corporal que os adultos. Esse líquido deve ser reposto a fim de evitar a desidratação com água a cada 15-20 minutos de atividade prolongada.

Para a prática esportiva de longa duração, principalmente por mais de 90 minutos, são indicadas as bebidas isotônicas com concentração de carboidratos (6-8%).


0 comentários: