Preparo físico e hidratação

A Copa do Brasil esta rolando e vemos tradicionais equipes sendo eliminadas por despreparo físico e desidratação. Por que será?

Os atletas de países frios e secos estão acostumados a um ambiente muito favorável para a corrida e o jogo de futebol. Lá a dissipação do calor produzido pelo corpo durante a partida é favorecida pela temperatura e a baixa umidade relativa do ar.

Mas quando eles vem jogar no Brasil, com clima quente e úmido, a situação se inverte.

No clima quente o corpo sofre mais para resfriar o corpo, produzindo mais suor. Se o clima for seco, esse suor será evaporado com mais facilidade, porém em clima úmido a situação se torna muito pior.

Além de dificultar a evaporação do suor do atleta, o clima quente e úmido esquenta ainda mais o suor na pele do jogador, fazendo-o perder mais líquido e minerais numa desidratação dramática que causa a fadiga precoce de todo o organismo.

Exemplos disso são os jogos que acontecem em Manaus (clima quente e úmido) e Brasília (quente e seco), bem diferente dos climas frios a que estão acostumados os jogadores italianos, ingleses e espanhóis.

A Itália enfrentou a Costa Rica com temperatura beirando os 30 graus, em Recife, com umidade de 70%, sofrendo derrota de 1 a 0 com fadiga evidente. Outras seleções, como a Alemanha, tiveram o mesmo problema.


A situação é tão dramática que a Justiça do Trabalho determinou durante a Copa, por meio de liminar, que a Fifa faça paradas técnicas para hidratação dos jogadores sempre que a temperatura superar os 32 graus Celsius no local.  Assim o juiz da partida deverá fazer a parada aos 30 minutos de cada um dos tempos.

Para o atleta amador de academia esse ensinamento sugere bons resultados em seu próximo treino.

Se você esta acostumado a correr em esteiras de academias com ar condicionado frio e seco, então você está num clima favorável ao melhor rendimento na corrida, assim como ocorre com os atletas europeus.

Mas quando você decide correr num parque ensolarado nota que seu rendimento cai bastante, o corpo transpira mais e o cansaço bate mais rápido. É o que o gráfico publicado pelo estudo do Dr. Ron Maughan e adaptado pelo Lancha Jr. nos mostra:


Nele vemos que quanto maior a temperatura do ambiente, menor o tempo para exaustão do corpo. A temperatura de 11ºC seria então ideal para os atletas que jogam 90 minutos de futebol, ou para quem corre nas esteiras de academias...

Sendo assim, os preparadores físicos das seleções do mundial e você atleta amador devem ter um bom plano de reidratação durante o esforço em calor e umidade de modo a otimizar o rendimento esportivo...

0 comentários: