Transmissão de vírus

Um novo estudo conclui que vírus se espalham rapidamente dentro de prédios, contaminando dezenas de superfícies em questão de poucas horas.

A pesquisa, apresentada na última segunda-feira (8) na Conferência de Ciência sobre Agentes Antimicrobianos e Quimioterapia, em Washington, nos Estados Unidos, usou um prédio de escritórios, um hotel e uma unidade de saúde para mapear como um vírus se espalha durante os momentos de interação humana. Para fazer o teste, cientistas implantaram amostras de um vírus em duas superfícies, como maçanetas e canetas, e analisaram o quanto ele se espalhava com o passar do tempo. Na experiência foi usado o vírus bacteriófago MS_2, que é inofensivo para pessoas, mas tem tamanho e forma parecidos com um norovírus (vírus altamente contagioso que causa diarreia e vômito), além de se comportar da mesma maneira no ambiente.
Ao fim do dia, os cientistas analisaram que de 60% a 100% das superfícies dos edifícios estavam infectadas, incluindo interruptores de luz, mesas, maçanetas, cafeteiras, puxadores, pias, torneiras, telefone, equipamentos de informática e camas.
Dentro de duas a quatro horas, de 40% a 60% dos objetos nos edifícios já estavam contaminadas pelo vírus, segundo o pesquisador Charles Gerba, um microbiologista da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos. No escritório, a primeira área contaminada foi a "sala do café". Nos hotéis, o vírus viajou entre quartos com os trabalhadores da limpeza, o que provou que ouvir alguém tossindo no quarto ao lado pode significar que o vírus chegará em sua cama na noite seguinte.
A segunda parte do estudo focou no controle do vírus. Os funcionários da limpeza de cada imóvel testado receberam desinfetantes à base de quaternário de amônio, e os usaram para limpar as superfícies comumente tocadas pelas pessoas durante o dia. A ação reduziu a propagação do vírus de 80% a 99%, segundo Gerba.
Os resultados mostram que a contaminação viral de superfícies em instalações ocorre fácil e rapidamente, mas que uma intervenção simples é capaz de reduzir a exposição do vírus. Para se manter saudável, o estudo recomenda lavar sempre as mãos e limpar a mesa de trabalho.

fonte: uol de 11/09/2014

0 comentários: